Pular para o conteúdo

Alinare

Home » Blog » Zircônia: tudo o que você precisa saber sobre essa maravilha da natureza

Zircônia: tudo o que você precisa saber sobre essa maravilha da natureza

Compartilhar

“Toda a beleza do diamante por um preço que cabe no seu bolso”. Seria apenas enganação ou algum tipo de frase de efeito para arrebatar os curiosos mais afoitos? Nada disso. A zircônia (mineral de zircônio) é uma pedra que se assemelha muito ao diamante, tanto em formato quanto em cor. 

Claro que há diferenças substanciais entre o diamante, a denominada “pedra eterna”, e a zircônia. Contudo, esta vem ganhando cada vez mais espaço no mercado por sua beleza, praticidade,  versatilidade na produção e custo-benefício. 

Qual o valor de uma pedra de zircônia?

Enquanto um diamante pode custar até 40 mil reais por apenas um quilate, a zircônia pode custar cerca de 60 reais. Sem dúvidas uma diferença expressiva. O diamante é uma das pedras mais caras do mundo e sua beleza e poder enfeitiçam o imaginário das pessoas até hoje.

A possibilidade de usar uma pedra praticamente idêntica a um diamante é o que faz com que a zircônia seja a preferida entre os joalheiros para a produção em larga escala de semijoias, pois além da beleza, a qualidade e durabilidade são excelentes.

Qual a diferença entre zircônia e diamante?

O diamante é um alótropo de carbono (C), enquanto a zircônia é um mineral sintético de zircônio (Zr02). Mas o que isso significa? Em termos simples: características químicas diferentes configuram características qualitativas diferentes. 

O diamante é mais raro e duro (a pedra mais resistente na escala Mohs), enquanto a zircônia pode ser produzida e é menos resistente.

Além disso, o diamante normalmente é caracterizado por cores em tons de amarelo ou marrom. Ainda, quando é completamente transparente, é mais raro e, consequentemente, mais valioso. Por outro lado, a zircônia, por ser um mineral sintético, pode ser fabricada em diversas cores, inclusive de outras gemas (como a safira e o rubi).

Somando-se a isto, em relação ao formato e brilho, o diamante tem diversas formas e diferentes brilhos, pois é uma pedra natural. Esse brilho não é necessariamente relacionado ao seu grau de pureza, já que é uma característica adquirida pelo processo de lapidação. Dessa forma, pedras de zircônia podem ser até mais brilhantes do que diamantes, e podem ser produzidas com formato uniforme (diferente da maioria dos diamantes encontrados na natureza). 

Como saber se a zircônia é verdadeira?

Como a zircônia é produzida em laboratório, seu formato é perfeito. Além disso, seu peso é maior do que outras pedras preciosas (inclusive, o diamante) e até maior que outras substituições (como o vidro). Então, se sua pedra for muito leve,  pode não ser zircônia.

Ademais, ao refletir a luz, a zircônia forma um arco íris (o que pode variar de acordo com a cor predominante da zircônia).

Dessa forma, com essas características, pode-se distinguir a zircônia de outras pedras até menos valiosas, como por exemplo o strass, que tem menos qualidade e durabilidade.

Tipos de zircônia

Basicamente há dois tipos de zircônia: a natural e a cúbica. Nesse artigo tratamos majoritariamente da zircônia cúbica, que é cristalizada em laboratório (ou seja, produzida sinteticamente). 

A zircônia cúbica é a pedra do momento: a estrela das semijoias. 

Sua qualidade e durabilidade são muito superiores ao strass, por exemplo, e sua beleza e semelhança com o diamante são fatores que, aliados ao formato, ao preço acessível e à versatilidade nas cores, transformam a zircônia em uma verdadeira preciosidade entre as pedras menos preciosas.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.